domingo, 12 de fevereiro de 2012

Morada em mim,
faz meu céu e inferno,
enigma d'alma, ruir de castelos...
céu, bombom, doce de algodão...
inferno, cheio de dúvidas, pressão..
areia da duna, transforma-se,
o céu está em mim,
o inferno, me quer para si
descoberta que fiz,
fico bem, seja lá onde for...
o céu é aqui, dentro de mim,
o inferno quer ser,
mas não o quero pra mim...
 
 Milene.

4 comentários:

  1. Intenso e profundo ,teu poema Milene.
    Bem escrito.


    Um beijinho amada.

    ResponderExcluir
  2. Ser céu mesmo no abismo. Continue, Milena, continue.

    Belo poema, amiga!

    beijo.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, miga!! Perfeito, caramba!!!! Nao foi Nietszche que disse que "somos senhores do nosso destino"??? Parece exatamente o que vc quis dizer aqui, só que muito mais Power, com melodia!!!

    To dando um tempo de blogar, mas passei por aqui para perguntar se vc recebeu meu e-mail, acho que já tem duas outres semanas que escrevi, estou perdida no tempo! Recebeu? Mandei para aquele e-mail que vc deixou no blog....

    ResponderExcluir
  4. Foi esse e-mail mesmo, acabei de enviar outro, com o véio abaixo! Confere a caixa de lixo eletronico, quem sabe foi pra lá???

    ResponderExcluir

Obrigada a todos pela visita e pelos comentários. Voltem sempre, =).