quinta-feira, 23 de junho de 2011













Só lembranças em meio a tantos vendavais...
Por momentos o seu rosto vivo, de novo
Em mim a dor de te fazer passado
Mesmo presente -  ausente
Foste o despertar da minha juventude
Menina se descobrindo mulher
Coração virgem se abrindo pra te acolher
És o meu sonho perdido, o meu pesadelo
Página linda e dolorosa de amor
Dor - ainda assim desejada
Esquecer como?
Lembrar como também?
As páginas foram rasgadas
Mas continuam vivas em meu coração.

Milene.

11 comentários:

  1. Muito lindo,Milene!Que teu fds seja bem legal!chica

    ResponderExcluir
  2. É duro quando a ingenuidade da menina foi violada... fica um desconforto, uma sensacao de nao saber lidar com o coracao. E a gente se mutila depois, a auto destruicao toma conta. Já vivi isso, já nao sinto mais nada, mas queria quebrar a cara dele hehehe

    Milene, lindo poema, e o cantinho dos selos ficou uma belezinha!

    ResponderExcluir
  3. Lindo e profundo,Milene!
    Um beijo enorme e um doce fim de semana pra ti!

    ResponderExcluir
  4. Milene, adorei esses versos *-*
    a dor que nos traz um amor acabado, acho que é com ela que REALMENTE nos tornamos mulher de verdade!
    E não adiante nem queimar, lembranças boas ou ruins morrem com a gente num é mesmo?!!!

    Adorei sua visita e estou te seguindo não porque vc está a mim, mas pq gostei daqui!!!

    bjokitas com carinho e um lindo domingo pra ti ;)

    ResponderExcluir
  5. Milene, eu me vi nos teus versos. Que lindos. Não que eu seja linda, rs, mas porque senti o mesmo que você expressou, e quis dizer do mesmo modo. Muito obrigada pela passagem em meu blog, e pelas lindas palavras que me deixou.
    E continua, estou te acompanhando.

    Beijos,
    Débora.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Milene.

    Que poema lindo!

    Esse paradoxo do amor, de não saber se vai, de não saber se fica... é terrível. Sei bem disso!

    Ficou lindo seu poema!

    Beijos, flor.

    ResponderExcluir
  7. Milene,
    Tão lindos versos, senti a dor como se fosse eu na minha adolescência, que passei por isso e pela minha filha Juliana, que tb passou por situação idêntica!!!
    Como disse Roberto Carlos, "as rosas foram muitas, mas os vendavais foram constantes". Bjkas com muito carinho e uma linda semana!

    ResponderExcluir
  8. Voltei no tempo lendo seus versos Milena... muito lindo... muito obrigada pelo carinho, adorei o selo, vou guardar em meu blog com carinho...ameiiiiiii...bjss

    ResponderExcluir
  9. e não adianta apagar as lembranças do lado de fora, se elas moram dentro de nós, não é mesmo...
    mas de tudo o que se foi, sempre fica algum aprendizado, e só por isso já vale a pena ter vivido aquela história...

    Adorei sua visita, seus comentários.. logo percebi que só poderiam ter vindo de alguém com essa sensibilidade maravilhosa.

    Um beijo!

    Boa semana!

    ResponderExcluir
  10. Podemos rasgar tudo porque as lembranças não serão apagadas. Ainda que adormecidas, sabemos que acordarão para nos lembrar o que vivemos, o que sonhamos, o que já realizamos de bom e nem tanto.

    Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada a todos pela visita e pelos comentários. Voltem sempre, =).