quinta-feira, 5 de maio de 2011















A noite caí meu bem, e eu aqui, nessa imensidão vazia...
Um grão de areia, uma tristeza incontida
Que em meu peito não cabe mais...
E você? Você ficou lá, bem longe... lá atrás...
Sim, sei de que nada adianta chorar
De nada adianta fingir que se sorri por dentro...
A noite caí meu bem
E eu estou só, aqui
Apenas só, mais um dia...
E nisso, o que sou além de sons,
Além de música?
Um labirinto sem fim,
Uma interrogação sem sentido...
Choro por dentro
Tenho o rosto seco
Mas minha alma chora na ausência de lágrimas.
Pegadas do meu caminho
Em areia, e naqueles dias
que não voltam mais.

Milene.

7 comentários:

  1. Deixo-te um beijo... de saudade!

    AL

    ResponderExcluir
  2. "Um labirinto sem fim,
    Uma interrogação sem sentido...
    Choro por dentro
    Tenho o rosto seco
    Mas minha alma chora na ausência de lágrimas"

    Mais uma vez, encantador.

    Volto com mais vigor, sem muita organização e aprendendo a andar de novo. Mas logo, colocarei pensamentos novos no meu espaço...
    E é sempre um prazer te receber por lá!

    Um grande beijo, minha querida Milene.
    Estava com saudades.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Milene.

    É uma satisfação estar aqui e beber dessa sua poética linda de viver! Amei seus versos.

    Vc escreve muito bem!

    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  4. Do pranto - ou com ele - aprendi que lágrimas são gotas tristes de amor. Mas são de amor...

    ResponderExcluir
  5. As lágrimas ficam ocultas, mas não deixam de cair dentro da alma, quando o coração se entristece. Mas secam rapidamente... logo que amanhece, pois dia a dia nos renovamos e, mais uma vez, nos apaixonamos.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. sei como se sente amiga, mas devemos apenas olhar as pegadas que ainda serão feitas, as que ficaram o vento virá pela noite e as apagará.
    saudade de vc
    te amo

    ResponderExcluir
  7. Olá Milene,
    Cá estou de novo lendo as tuas imagens.Mas, perdoa a minha ousadia, quem pinta os seus sentimentos desta forma não pode jamais estar só, mesmo que não existisse mais ninguem no mundo.

    Um beijo

    José

    ResponderExcluir

Obrigada a todos pela visita e pelos comentários. Voltem sempre, =).