sábado, 2 de abril de 2011

Verano Portenõ - Astor Piazzolla - Tango

 

Raio de luz
Transformado em cinzas
fumegante passagem em meu ser
Violenta música, dor rasgante,
inesquecível...
Promessa falsa que caiu do céu
Sonho disperso de vida
punhal não retirado do coração...
O olhar continua em falta
Paralisado em uma noite de amor
As mãos que tudo deram
Recolheram o coração...
Fazes parte do meu quebra cabeça
Rosto destinado
a se desmanchar no tempo
Lembranças que doem e me fazem falta
- Parecia amor
Mas era só loucura, em seus excessos
Apenas cartas de amor picadas
em um tango sem final feliz.

Milene.

5 comentários:

  1. Oi, Milene, boa noite!!
    Que doce poema se fez dessa melancolia que parecia amor, mas era apenas um tango – que, como todos os tangos, tem a sina dos finais infelizes... Que transformações dolorosas! Raio de luz em cinza, música em sons violentos, promessa em falsidade, sonho em dispersão, lembranças em dor... E ainda assim, o olhar paralisado na noite que significou amor...
    Pode um poema de desencanto ser mais belo? Pode-se abordar uma situação dessas com mais profundo sentimento? Quem já viveu uma loucura apaixonada e a viu desvanecer na manhã seguinte, no dia seguinte, na semana seguinte entenderá que está tudo dito, e o que resta é dizer à poetisa: “tu dominas a arte de dizer o que sentimos, como se sofresses o que sofremos...” E ficará em nosso coração a dúvida: é talento inimaginável, capaz de pressupor a dor nos corações alheios?! ou é um mal já sofrido e aqui compartilhado?! E, como ambos são bem possíveis à nossa poetisa, a dúvida permanece.
    Um beijo carinhoso do seu fã
    Lello

    ResponderExcluir
  2. Olá Lello
    Primeiramente obrigada por tua carinhosa mensagem. Tentando responder as suas perguntas, poderia dizer que me parece difícil escrevermos sobre o que jamais vivemos ou sentimos de alguma forma... Ao mesmo tempo, todas as dores e alegrias humanas no fundo se tocam, são parecidas... O cenário e os personagens mudam, o texto muitas vezes também, mas aquilo que existe de essencial e verdadeiro em cada situação vivida – os sentimentos e emoções – são compartilhados por todos. Está aí para mim a beleza da arte (poesia, música, etc.), capaz de comunicar algo a princípio particular ao sentimento universal; a dor, o amor, o desencanto, a melancolia, a alegria que existe em cada um de nós. Sinto-me muito honrada com tua visita e com teu comentário poeta. Beijos e uma ótima semana.
    Milene.

    ResponderExcluir
  3. As cartas de amor anunciam finais felizes em tangos de saudade...

    Lindo poema!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. "Lembranças que doem e me fazem falta
    - Parecia amor
    Mas era só loucura, em seus excessos"

    Permaneço em suspiros,
    Um grande abraço!

    Ana M.

    ResponderExcluir
  5. [Palavra de qualquer música, vento de qualquer dança, acontecida na mão em palavra poema]

    um abraço, Milene

    Leonardo B.

    ResponderExcluir

Obrigada a todos pela visita e pelos comentários. Voltem sempre, =).