quarta-feira, 20 de abril de 2011















Sentido

Esquecido, vivo, ou adormecido
São todos os momentos passados, vividos
De presente, sinto tudo o que quero
O que está longe e o que em minha imaginação faço perto
Aquele pássaro que se foi e acreditei ser o meu
A música que toca e que eleva minh'alma
Aquele sem sentido que existe em todo sentido que damos a tudo

Sós- sós estamos em nossos quartos fechados
Sós estamos mesmo próximo de todos
Todos que são e não nós
Que andando, vivendo, passando
Fazem, levam, vivem, nossos sonhos e ilusões
 
Viver sem ter vivido
Querer se tocar em um abraço
Ir além, fundir-se, respirar e saber que encontrou
Encontrou o amor, pegou o destino e o transformou

Sair, andar pelas ruas
Procurar a vida que existe em cada olhar
Sair de si e entrar em um livro
Assim somos todos e todos são um
E em cada vida, em cada passo
O vento sopra...
A vida passa...
E as lembranças que jamais serão apagadas
São como folhas de um livro que esqueço

Amei- tudo o que quis foi amor
Adormecer, ser uma criança que precisa de colo e carinho
Conhecer amando, as estrelas, as constelações
Desvendar os segredos da criação
Amando ser Deus, sofrendo em minha dor ser feliz

Vago pela vida sem começo e sem fim
Em um fim que só possui começo
Me sentindo sempre, em um começo sem fim.

Milene.

8 comentários:

  1. Olá Milene!

    Viver tem que ter essa magia de circular entre mundos, respirar novos ares em sofisticadas narrativas, desejar o conforto de um abraço, admirar a beleza de uma flor...

    Contemplar tristezas e alegrias, sentir dor, compaixão e amor.

    Gostei daqui, beijos!!

    ;-)

    ResponderExcluir
  2. Milene,

    Todos sentimos o começo de algo que nos transcende... mas jamais saberemos qual o termo do caminho!

    Beijos,
    AL

    ResponderExcluir
  3. é o sentido que vivemos buscando para cada coisa da vida!
    Doce poema,Milene,assim como a casa aqui!
    Obrigada por visitar-me,volte quando puder
    Feliz Páscoa para você,que os reais motivos desta data esteja presente dentro de cada um.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. "Isso pra mim é viver".
    E você descreveu lindamente, Milene.

    bjcas
    Rossana

    ResponderExcluir
  5. talvez nada tenha fim, apenas pausas, talvez.

    ResponderExcluir
  6. sentido, Milene. Muito belo seu poema...

    beijo

    ResponderExcluir
  7. Mi!! Um começo sem fim sempre nos impoe um meio sem rascunhos, e pode acreditar, todo meio vazio não quer dizer um meio em branco... Belo post, gostei! bj.

    ResponderExcluir
  8. Milene, nessa profundidade, a poesia ganha rumos em ti.
    Um beijo amiga e feliz Páscoa.

    Beijo
    Fernanda

    ResponderExcluir

Obrigada a todos pela visita e pelos comentários. Voltem sempre, =).