sábado, 19 de março de 2011

Deixe tudo o que achou que deu
o dar é somente o que é
é tudo o que tem.
Passando nada fica,
tudo se mistura no caos da vida.
Tudo o que é
será o que der,
no rio que vês,
a correnteza leva,
renovando o querer, o viver.
Sem nexo, perplexo, sem fim,
tudo é apenas o que dá.

Milene

7 comentários:

  1. E ás vezes minha querida, é tudo que resta.

    Beijo.
    Fernanda

    ResponderExcluir
  2. No fundo de cada alma há tesouros escondidos que somente o amor permite descobrir.

    ResponderExcluir
  3. OLÁ MILENE ! Estou aqui,no Blog e em Goiânia,GO,onde resido também. Te seguindo e gostando de ler seus poemas.
    BOM DOMINGO !

    ResponderExcluir
  4. Milene, muitíssimo obrigado pela sua visita, pelo comentário, por tornar-se seguidora e, sobretudo, por suas palavras gentis. Fiquei profundamente lisonjeado (meus 32 anos aceitam o "moço" de bom grado, rs).

    Vim aqui para retribuir a visita, mas me encantei pela sensibilidade, beleza e profundidade das suas poesias e escritos. Então vim pra ficar e me tornei seguidor também.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Teu poema parece um mandamento em tábua de leis a ser seguido.

    ResponderExcluir

Obrigada a todos pela visita e pelos comentários. Voltem sempre, =).