quarta-feira, 30 de março de 2011

Tenho a voz sufocada
Por tua ausência
Por tua sombra
Que me segue de longe,
Labirintos indecifráveis
De tua alma,
Repletos de pontos de interrogação...
O coração dolorido por tua falta
Mãos e pés atados,
- em meio aos escombros
É preciso continuar...
Grafar a palavra coragem
A cada dia nos passos,
Retomar minhas canções sem palavras,
Meus sons - sentido de vida,
Significado de mundo...
Usar o desencanto como adubo
De um recomeço sem ti.

Milene.

sábado, 26 de março de 2011

Cosmic Tarot- Seis de copas
Outra vez
Sou cadinho de dor
Temperado por lágrimas,
Recordações de dias ensolarados,
-Piqueniques,
Frondosas árvores
Abarcando os corações.
Eu e tu, feito nós,
Aurora saudosa,
Orvalho restante,
Dia iluminado por fora,
Nublado por dentro.
A imaginação recriando
O nosso cenário,
Pintando aquarelas impressionistas,
Levando-me com o vento
Através do tempo,
Penetrando sentimentos ocultos,
Inconfessáveis,
Desertos habitam
Meu ser...

Milene.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Sem sombras, somente a luz procuro internamente,
acendê-la em torno dos passos,
deixar para trás o que em mim não tem espaços.
Em meu peito oprimido,
sensações que não consigo entender,
eu busco o candelabro que a tudo clareia,
a alegria no ar, na vida,
nas pequenas palavras não ditas...
Só pensamento, reino de paz e entendimento,
contente e querendo apenas sentir,
dispensando a dor, na partitura da vida,
como nuvem que vai embora pra sempre.

Milene.

domingo, 20 de março de 2011

Chopin - Noturno em sol menor Op.37 n°1 - Claudio Arrau
















Ainda lembro
de teus olhos de mel
do cheiro da brisa
em nossas tardes dominicais
Chopin ao fundo,
melancólicos noturnos,
Tua simples existência
fazendo os dias mais luminosos,
as tardes profundas, insondáveis,
as noites pura ventura,
a alma transbordante de versos.
Foi e és minha mais bela lembrança
Dolorida por vezes,
saudosa por tua ausência - presença
necessária e tormentosa,
Mas inesquecível ao coração.

Milene.

sábado, 19 de março de 2011

Deixe tudo o que achou que deu
o dar é somente o que é
é tudo o que tem.
Passando nada fica,
tudo se mistura no caos da vida.
Tudo o que é
será o que der,
no rio que vês,
a correnteza leva,
renovando o querer, o viver.
Sem nexo, perplexo, sem fim,
tudo é apenas o que dá.

Milene

quinta-feira, 17 de março de 2011













O Universo não tem preferências,
Todas as coisas lhe são iguais. 
Assim o sábio não conhece preferências,
Como os homens as conhecem.
O universo é como o fole de uma forja,
Que embora vazio fornece força,
E tanto mais alimenta a chama quanto mais o acionamos.
Quanto mais falamos no Universo,
Menos o compreendemos.
O melhor é auscultá-lo em silêncio.


 Lao Tsé - Tao Te Ching, poema 5

domingo, 13 de março de 2011















Uma estrela brilha alta
em meu infinito só,
entrelaçada em ti 
em fulgurante dança.
Tango único 
a arrancar o coração...
Sou tua, és meu!
Os olhos se vendam 
e somos sós na mulitdão.
No mar, no ar,
vibração e paixão.
Sim, apenas nós 
nessa noite linda,
ainda que seja um sonho,
Ilusão ouvida em um tango
Que ao abrir os olhos,
se desvanece.


Milene.

*Sugestão - Assistam o vídeo e leiam o pequeno poema ao mesmo tempo. O poema foi inspirado nessa peça e não faz o mesmo sentido sem ela.

terça-feira, 8 de março de 2011

Cosmic Tarot- Cinco de Copas
Sem palavras é tudo,
o que me vem pela distância
e ainda mais pela íntima separação.
Ausência marcada em meu peito
Fogo que queima, música que dói
Arroubo de vida que deseja viver
Amor que não sabe para aonde vai
Que não sei se um dia vem...
Agonia sem pressa e sem tempo
Em lágrimas que não destroem o gosto
O sentido e o significado
De ser tão só.

Milene.

sexta-feira, 4 de março de 2011

Cosmic tarot - A Estrela
Eu quero mais que um por do sol           
eu quero as cores do arco íris
a vista do sol e do mar
na vida que não pode parar
Eu quero o possível
e muito mais, o impossível
o fim dos dias e o começo da vida
a solidão que se encontra
as respostas que não estão prontas
o doce-amargo em uma lágrima
que de emoção caí.
Eu quero o belo poema de amar,
todos os dias, um dia...
bom, errado, certo, ruim
sem juízos de valores afins
sem tabus ou preconceitos
Eu, tu, ele, nós,
um dia...


 Milene.