segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

A voz que em meu peito canta,
está tão distante de mim
uma voz serena, mansa,
que não me diz, donde vim...
fechando os olhos a sinto,
vem em ondas, a escuto,
as ondas se fazem longe,
enquanto, estou no escuro...
durmo, os sonhos despontam...
minha alma assim me diz:
estás aqui, para ser feliz!
 então cantalorando respondo:
é tudo, o que eu sempre quis...

Milene.

Um comentário:

  1. Obrigado pela visita... Fico lisonjeado com suas palavras.... Amei esse seu lindo poema....
    Deixe cantarolar sempre a alegria que em ti desponta!
    Bjo e muita paz!
    Paulo.

    ResponderExcluir

Obrigada a todos pela visita e pelos comentários. Voltem sempre, =).