sábado, 29 de janeiro de 2011

Na Bruma

É estranho vagar na bruma!
Cada sarça, cada pedra está só,
Nenhuma árvore vê a outra
Cada um está só.

Cheio de amigos era para mim o mundo
Quando ainda clara era minha vida.
Agora a bruma cai,
Mais nenhum é visível.

Na verdade, ninguém é sábio,
Se desconhece a obscuridade
Inextricável e acolchoada
Que o separa de tudo.

É estranho errar na bruma!
A vida é solidão,
Ninguém conhece o seu próximo,
Cada um está só.

Hermann Hesse.

Um comentário:

  1. Não sabia que o Hesse tinha poesia.. Achei pesado e edificante, quase falou o que sinto... A vida é só... Lindo...

    ResponderExcluir

Obrigada a todos pela visita e pelos comentários. Voltem sempre, =).